Casa do Saber de SP oferece espaço para que novos autores compartilhem o processo de criação de seus livros.

Por Rafael Pieroni | 10 Jul 2018

Ser escritor pode parecer uma profissão para poucos. Um grupo seleto de contadores de histórias, pensadores, formadores de opinião que parecem ter palavras prontas que ganham as páginas sem esforço, quase que como um processo intuitivo.

Este pode ser o processo de alguns escritores, mas certamente, não da grande maioria. Para ser escritor, é necessário ter um bom argumento, uma boa história, mas, acima de tudo, é preciso ter fôlego e disciplina para tirá-lo da cabeça e colocá-lo num papel.

Foi esse um dos pontos abordados no encontro "Escrever e publicar um livro: conversa com autores" realizado no dia 21 de julho de 2018 na Casa de Saber, em São Paulo. Os autores Adriana Coca, Kleber Fontes e Luiz Eduardo Celidonio foram convidados por Daniel Pinsky, da editora Labrador, para compartilharem desde a elaboração de processos criativos até a parte prática da busca por uma editora que pudesse publicar suas histórias.

A Labrador, criada há pouco mais de dois anos, especializou-se em auto-publicação, ou seja, quando autores pagam parte dos custos para ter seus livros editados, impressos e distribuídos. Já são dezenas de títulos que ganharam livrarias em todo o país.

Adriana Coca, autora de "Cartografias da Teledramaturgia Brasileira" conta que encontrou na Labrador toda a estrutura e atenção que precisava. O trabalho é fruto de sua tese de doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e foi lançado em junho deste ano.

A autora destaca a importância de estabelecer uma metodologia de trabalho durante todo o processo criativo.

"Eu pessoalmente acredito que independente do trabalho de criação realizado, seja ele literário ou acadêmico, você traçar/criar sua própria metodologia de trabalho é imprescindível. Eu sigo a perspectiva cartográfica, mas cada autor deve buscar sua inspiração metodológica".

Quem também compartilhou seu processo para um grupo de cerca de 40 pessoas que estavam presentes foi o aviador civil Luiz Eduardo Celidonio.

Celidonio contou como foi o trabalho minucioso de pesquisa histórica, realizado em vários países e que teceu o relato inédito sobre as mulheres na aviação mundial que está no seu livro “Mulheres que voam”.

Fontes, autor de “7 passos para o sucesso na importação” contou emocionado o quanto é produtivo, prazeroso e, por vezes, delicado o processo de criação e não deixou de incentivar os convidados a não desistirem de contar suas histórias. Seu livro será lançado em breve em uma versão digital em inglês.

Daniel Pinsky, criador da Labrador, disse que cada projeto se adequa aos objetivos de cada autor, com tiragens de 300, 500 ou 1000 exemplares, que podem ser distribuídos pela editora ou pelo próprio autor, conforme acordo definido. Ele conta que o processo de criação e publicação passa por várias etapas, numa análise cuidadosa de profissionais do ramo editorial e só vão para a gráfica após a aprovação final do autor.