A intermidialidade entre a literatura e o texto televisual

Por Adriana Pierre Coca | 05 Set 2018

A literatura é fonte de inspiração recorrente para narrativas ficcionais no audiovisual.

Nesse post vamos trazer alguns apontamentos sobre a microssérie Capitu (TV Globo/2008), dando continuidade a reflexão sobre as relações intermidiáticas que existem na produção televisual.

É usual textos literáriosfazerem referências a outras obras literárias, sendo assim, como um exercício de metalinguagem, algumas referências também são presentes na história contada no romanceDom Casmurro, consequentemente, em Capitu também, que é sua adaptação para a televisão.

Destaca-se a obra de Johann Wolfgang von Goethe, Fausto: uma tragédia, de 1808, um poema escrito como peça de teatro e recriado para o cinema em 1926, pelo alemão Friedrich Wilhelm Murnau, e em 2012 pelo cineasta russo Aleksander Sokurov.

Fausto conta a história de um alquimista que vende sua alma ao diabo (Mefistófeles) em troca de sabedoria, juventude e outros desejos. A atmosfera trágica da narrativa, enfatizada no filme silencioso de Murnau foi uma das inspirações que deram o tom da angústia de Bentinho. Fausto é citado literalmente, logo no segundo capítulo: Do Livro, com o texto “Aí vindes outra vez, inquietas sombras?...” (ASSIS, 2012, p. 51), e garantiu um trabalho visual que explorou as sombras nas paredes do casarão do protagonista, representando os próprios fantasmas de Bentinho.

Machado de Assis também faz uma autorreferência intermidiática ao conto Uns braços, escrito em 1885. Na cena em que Bentinho e Capitu dançam em um baile de gala há uma alusão ao conto.O tema é recorrente na obra do escritor e está também no conto A missa do galo (1889), aparece com força em Memórias póstumas de Brás Cubas (1881) e ressurge no romance Quincas Borba (1892). No romance Dom Casmurro(1900)um capítulo inteiro é dedicado à descrição dos braços de Capitu. O conto Uns braços também inspirou um programa especial de fim de ano da TV Record, em 2009.

Outro capítulo de Dom Casmurro é intitulado A vaca de Homero. Uma referência intermidiática a uma passagem do poema épico grego Íliada, que teria sido escrito por Homero e descreve o momento em que o Rei Menelau protege Pátroclo que está ferido, rodeando-o como se fosse uma vaca que protege seu bezerro. Na microssérie, a menção à obra mereceu um comentário do narrador em relação à personagem José Dias quando este visita Bentinho no seminário e o cerca, como um protetor.

Mesmo não se tratando de um texto literário, mas de um livro sagrado para muitas religiões, há no último capítulo da microssérie uma referência intermidiática literal de dois trechos do Antigo Testamento da Bíblia. São citados os livros Eclesiastes e Ezequiel. O narrador, se referindo à Capitu, reproduz o capítulo IX, versículo I de Eclesiastes: “Não tenhas ciúmes da tua mulher, para ela não enganar-te com a malícia que aprender de ti.”. Quando descreve a morte de Ezequiel, Bentinho diz que a frase gravada no túmulo do rapaz foi tirada do livro de mesmo nome da Bíblia e declama: “Tu eras perfeito em teus caminhos.”. Nesse mesmo trecho bíblico, consta outra frase dita pela personagem José Dias, na cena em que brinca com Ezequiel quando criança e o chama de “Filho do homem”, Capitu o repreende e diz que não gosta que chamem o menino assim.

Quando questionado sobre quais foram suas referências principais, o diretor Luiz Fernando Carvalho respondeu: “Procurei expor as contradições humanas, mas de forma tragicômica. Isto se dá também da seguinte maneira por exemplo: o “sim” de Dom Casmurro pode significar um “não” e vice e versa.”. Essa afirmação revela muito do que encontramos em toda a literatura de Machado de Assis, a ironia como recurso discursivo. Carvalho completa dizendo que “Essa duplicidade do “eu” narrativo me pareceu algo, ao mesmo tempo, dostoievskiano e quixotesco” (Idem), mais duas influências literárias conhecidas mundialmente, que nas palavras de Carvalho serviram como inspiração.

Como exemplificado, a maior parte dessas referências são literais, funcionam como citações de uma obra na outra, estão presentes no livro e foram mantidas na adaptação televisual. Outras, como as mencionadas pelo diretor Luiz Fernando Carvalho foram apenas inspirações, e, estas podem ser pensadas como relações intermediáticas de alusão, ainda que o diálogo entre uma mídia (literatura) e outra (televisão) seja sutil, ele foi estabelecido.

---------------------------------------------------

Notas:

Em 28 de dezembro de 2009, a TV Record colocou no ar um programa unitário, como um especial de fim de ano, com 45 minutos de duração, baseado no conto Uns braços, do escritor Machado de Assis. A história conta a paixão do jovem Ignácio por D. Severina, uma mulher mais velha, casada. A adaptação para TV buscou a fidelidade ao tempo histórico e manteve parte do texto do conto, na narração. Uns braçosfoi gravado no centro da cidade do Rio de Janeiro, na Ilha de Paquetá e também na cidade de Santana de Parnaíba, interior paulista. Informações disponíveis em: http://www.telehistoria.com.br/colunas/?id=1415 Acesso em: 26.10.2013 às 23h40.

Íliada conta a Guerra de Troia (Ílion quer dizer Troia) e foi escrito em mais de 15 mil versos. Mais informações disponíveis em: http://www.consciencia.org/iliada-homero-resumo. Acesso em: 30.09.2013 às 20h23.

As frases da Bíblia mencionadas neste trecho podem ser consultadas nos links: http://www.bibliaonline.com.br/acf/ez/28 e http://www.bibliacatolica.com.br/biblia-ave-maria/eclesiastico/#.Ul7Hx-i5fIV Acessados em: 16.10.2013 às 14h06.
Entrevista concedida por e-mail com exclusividade para a autora, recebida em 29.04.2013 em pierrecoca@hotmail.com, através da mediação do programa institucional Globo Universidade.

FiódorDostoiésvki, considerado um dos maiores escritores russos, representante e fundador do realismo, tem sua obra vastamente estudada por Mikhail Bakhtin. Sobre ele, Bakhtin escreveu A Poética de Dostoiésvki. Entre as obras de destaque estão: Crime e Castigo e Irmãos Karamazov. Disponível em: http://educacao.uol.com.br/biografias/fiodor-dostoievski.jhtm. Acesso em: 13.05.2013 às 21h08.

Dom Quixote de La Mancha é o título do romance mais famoso do espanhol Miguel de Cervantes y Saavedra. Eleito em 2002 por uma comissão de críticos literários de vários países como a melhor obra de ficção do mundo. Disponível em: http://educaterra.terra.com.br/voltaire/cultura/2002/05/17/000.htm. Acesso em: 13.05.2013 às 21h14.

 

REFERÊNCIAS

CHION, Michel. A audiovisão – som e imagem no cinema. Texto & Grafia: Lisboa, 2011.

COCA, Adriana P. Tecendo rupturas: o processo da recriação televisual de Dom Casmurro. Rio de Janeiro: Tríbia, 2015.

JESUS, Rafael; TREVISAN, Michele K. Lyric video: uma nova estética de divulgação da música pop. Revista RUA (Revista Universitária do Audiovisual) da Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, jul/2013. Disponível em: <http://www.rua.ufscar.br/site/?p=16793>. Acesso em: 29.10.2013.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas & pós-cinemas. 6. ed. Campinas: Papirus, 2011.

RAJEWSKY, Irina O. A fronteira em discussão: o status problemático das fronteiras midiáticas no debate contemporâneo sobre intermidialidade. Trad. Isabela Santos Mundin. In: DINIZ, Thaïs Flores Nogueira; VIEIRA, André Soares (org.).  Intermidialidade e estudos interartes – desafios da arte contemporânea II. Belo Horizonte: UFMG, 2012a, p. 51-73.